quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Autor do Mês

Luís de Sttau Monteiro

Ficcionista, autor dramático, encenador e jornalista português, formado em Direito, Luís Infante de Lacerda Sttau Monteiro nasceu a 3 de abril de 1926, em Lisboa, e morreu, também nesta cidade, a 23 de julho de 1993. De ascendência espanhola, viveu uma parte da adolescência em Inglaterra, onde o seu pai foi embaixador.
Nos anos 70 do século XX, desenvolveu atividade como jornalista, tendo colaborado com o Diário de Notícias e com o Expresso e, na década seguinte, dirigido Confidencial (1984) e colaborado como guionista de uma novela televisiva.
Iniciou a sua carreira literária com a narrativa Um Homem Não Chora, obra saudada como uma revelação da ficção portuguesa contemporânea, a que se seguiu um romance de grande êxito, Angústia para o Jantar, onde se salientam a "ironia, o gosto pela sátira, a distanciação emocional, o cinismo [...] e, no plano estilístico, a vivacidade dos diálogos." (FERREIRA, António Mega - "Um Homem e a Sua Obra", introdução a Angústia para o Jantar, Círculo de Leitores, s/l, 1986, p. VIII).
Situado numa segunda geração neorrealista, foi sobretudo pela sua obra dramática que viria a ser consagrado, recebendo com Felizmente Há Luar!, em 1962, o Grande Prémio de Teatro da Associação Portuguesa de Escritores. Essa peça histórica, que recorda a rebelião do general Gomes Freire de Andrade, foi proibida pela censura tendo sido representada no nosso país apenas em 1978.
As suas sátiras sobre a ditadura e a Guerra Colonial, fruto do seu espírito crítico e combativo, tornaram-no objeto de perseguição política, chegando mesmo a ser preso como quando publicou A Estátua e A Guerra Santa.
Embora levadas à cena por companhias estrangeiras, poucas peças de Luís de Sttau Monteiro foram representadas em Portugal antes do 25 de abril, excetuando-se As Mãos de Abraão Zacut, estreada em 1969 pela Companhia do Teatro Estúdio de Lisboa, sob a direção de Luzia Maria Martins.
Homem essencialmente de teatro, Sttau Monteiro foi ainda autor de uma adaptação da novela O Barão, de Branquinho da Fonseca, e de várias traduções de autores dramáticos como Shakespeare ou Ibsen, que ele próprio levou à cena.

Luís de Sttau Monteiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-01-04 13:01:42].
 Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/apoio/artigos/$luis-de-sttau-monteiro


Obras

Ficção
  • Angústia para o Jantar
  • Um Homem não Chora
  • E se for Rapariga Chama-se Custódia
  • Redacções da Guidinha
  • Agarra o Verão, Guida, Agarra o Verão

Teatro
  • Felizmente Há Luar!
  • Todos os Anos, pela Primavera
  • A Estátua
  • A Guerra Santa
  • As Mãos de Abraão Zacut
  • Sua Excelência
  • Crónica Atribulada do Esperançoso Fagundes
  • Auto da Barca do Motor fora da Borda (adaptação do Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente)

Livro em Destaque


Pergunta do Mês:


Qual a explicação do título da peça Felizmente Há Luar?


Participa deixando o teu nome ano e turma na caixa (na BE).
Podes aceder ao texto integral aqui:
https://www.jaimemoniz.com/images/docs/recursos/luar-texto-integral.pdf

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Direitos Humanos

Maratona das Cartas

A decorrer na BE a Maratona das Cartas. Mais uma oportunidade de fazeres a diferença em prol dos Direitos Humanos.
Participa!
Sessão pela Amnistia Internacional dia 12 de dezembro 2017 


Recolha de assinaturas na BE 

Experienciando a vivência de um refugiado

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Autor do Mês

Pedro Chagas Freitas

  O autor do mês de novembro é Pedro Chagas Freitas.

Biografia

Pedro Chagas Freitas nasceu em Guimarães, a 25 de setembro de 1979.
Escreve cenas variadas. Romances, novelas, contos, crónicas, guiões, letras de música, textos publicitários e outras imbecilidades. Publicou mais de duas dezenas de obras. Está na lista dos mais vendidos de 2014 em Portugal. Estudou linguística e criou jogos didáticos para estimular a produção escrita. Foi nadador-salvador, barman, operário fabril, porteiro de discoteca, jogador de futebol.

Acredita que o país perfeito é a Lamechalândia. E vive por lá todos os dias.
Autor do best-seller Prometo Falhar, lançado em abril de 2014, tem feito sucesso em todo o país, com a sua forma única de escrever e a sua capacidade de "brincar" com as palavras. 

Obras do autor:

·         Mata-me (Corpos Editora, 2005)
·         O Evangelho da Alucinação (Corpos Editora, 2006)
·         Já Alguma Vez Usaste o Sexo sem Necessitares de Usar o Corpo? (Corpos Editora, 2007)
·         A Guerra da Secessão: 1861 - 1865 (MediaPromo, 2007)
·         Os Dias na Noite (Indiebooks, 2008)
·         A Pele do Medo (Sinapis Editores, 2010)
·         As Incongruências da Sorte (Sinapis Editores, 2010)
·         Porque Ris Sabendo que Vais Morrer (Sinapis Editores, 2010)
·         Gotas de Dor (Sinapis Editores, 2010)
·         Espasmos de Pânico (Sinapis Editores, 2010)
·         Espasmos d'Alma (Sinapis Editores, 2010)
·         Só os Feios é Que São Fiéis (Sinapis Editores, 2010)
·         Chãos Pisados (Sinapis Editores, 2010)
·         Separação de Males (Sinapis Editores, 2010)
·         Envelhenescer (Sinapis Editores, 2010)
·         Os Fragmentos de Chagas (Sinapis Editores, 2011)
·         Eu Sou Deus (Chiado Editora, 2012)
·         Ou é Tudo ou Não Vale Nada (Chiado Editora, 2012)
·         In Sexus Veritas (Chiado Editora, 2013)
·         Prometo Falhar (Marcador, 2014)
·         Queres Casar Comigo Todos os Dias? (Marcador, 2015)
·         Prometo Perder (Marcador, 2016)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Chagas_Freitas

Livro em Destaque:





quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Natal 2017

NATAL 2017 


A nossa Biblioteca já cheira a Natal!


Decoração feita com a colaboração dos alunos do 8º C
(Orientação da professora de Matemática Dora Pinto)










Árvore elaborada pelos alunos do 8º B
(Orientação da Professora de Matemática Sónia Silva)

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Comemoração

Dia Internacional dos Direitos Humanos


Dia 10 de dezembro assinala-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos.
A Amnistia Internacional dinamizará uma sessão sobre a Pena de Morte na próxima terça-feira, dia 12 de dezembro, pelas 10:30 na BE. Participa!



Comemoração

Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra Mulheres


No âmbito desta comemoração a APAV (Associação de Apoio à Vítima) dinamizou, no passado dia 23 de novembro, uma sessão de sensibilização alusiva à temática Violência no Namoro.